BLOG

Estas são as tecnologias que facilitam a importação e a exportação

As alfândegas são um ponto de intercâmbio de produtos e de matérias primas entre países. Nestas portas bidirecionais, zela-se pelo cumprimento da legislação tal como pelos pagamentos de taxas que sejam necessários. A tecnologia de exportação e de importação também avançou, para facilitar inspeções, controlos e cobrança de impostos.

O sector do transporte de mercadorias requer um fluxo rápido e constante, e basta apenas um produto que gere problemas burocráticos para para atrasar outros processos, atrasos que neste setor implicam, quase sempre, perdas económicas. As alfândegas começaram a introduzir diferentes métodos, assentes em avanços tecnológicos, para atenuar esta tendência, com consequências já observáveis.

tecnologias que facilitam a importação e a exportaçã Tecnologia de exportação e de importação também avançou, para facilitar inspeções, controlos e cobrança de impostos.

Porquê potenciar a tecnologia aduaneira?

As empresas que mais sofrem com estes trâmites são as pequenas e médias empresas, que em Portugal representam quase todo o tecido empresarial. Para garantir um acesso justo aos mercados comuns e internacionais, os trâmites devem ser simplificados e, diga-se, democratizados.

Algumas propostas em tecnologias alfandegárias

Em muitos casos, a aceleração de processos pode começar a ser feita inclusivamente antes de chegar à alfândega em si. Em países com mercados comuns, é possível criar diferentes certificados que possam ser verificáveis, e comprováveis, pelos agentes aduaneiros de forma simples. Os trâmites de importação podem iniciar-se antecipadamente, usando um comprovativo como um código de barras ou um código QR, elemento digitalizado pelo agente aduaneiro que pode, na momento, verificar a informação contida no processo em questão. Esta tecnologia foi originalmente dinamizada pela sua utilização em voos comerciais, para autenticação de passageiros, evitando filas, esperas, e consequentes confusões, em aeroportos.

Juntamente com os formulários eletrónicos e os códigos aparecem outras opções orientadas à facilitação do trânsito. Está em desenvolvimento uma tecnologia aduaneira que procura o exame preciso do conteúdo da mercadoria transportada, como prevenção contra o contrabando de substâncias e pessoas, com dispositivos sensoriais específicos, em teste em diferentes fronteiras.

Outra forma de ganhar algum tempo tem que ver diretamente com a organização da mercadoria e dos transportadores, onde mercadoria perecível deve ser tratada de forma prioritária para evitar desperdícios.

Ainda assim, estamos a falar de um mundo que precisa, urgentemente, de uma reviravolta. Existem processos desatualizados com burocracia, pode dizer-se, obsoleta, que devem ser revistos, para além de ter de haver uma disseminação de ferramentas que apoiem as empresas e as próprias alfândegas em prol de um processo comum mais sinérgico.

Bem-vind@

Bem-vindo ao blog de Moldtrans Group, você vai encontrar as últimas novidades.
Cadastre-se e siga-nos via RSS ou por e-mail. Feliz por ter você por perto!

Tweets Recentes
Siga-nos no Facebook